Campo: um podcast de antropologia faz parte da Rádio Kere-kere, uma rede de podcasts em ciências humanas, em especial, em perspectiva antropológica. O nome da rádio se remete à passagem do Ensaio sobre a Dádiva, de Marcel Mauss, em que o autor afirma que kere-kere é o período do ano em que “nada se pode recusar a ninguém”. Kere-kere é um espaço de reflexão conjunta entre podcasts que atuam em rede para pensar formas de divulgação e comunicação científica. É um momento de escutar, aprender, transformar.

 

Acesse aqui o site da rádio

 

KERE-KERE.png
NUAMA_perfil_cor_nome.png

Campo: um podcast de Antropologia é parceiro do Núcleo de Estudos sobre Amazônia Contemporânea: políticas, cidades, gênero e direitos, ligado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Até o momento, o resultado dessa parceria é a realização de “Sentidos do Campo”, uma iniciativa que tem como objetivo apresentar o cenário de realização de uma pesquisa de campo, na cidade de Altamira, ao mesmo tempo em sua profundidade histórica e elementos cotidianos. O Núcleo tem o apoio da FAPERJ através do Edital Emergentes de Apoio à Pesquisa no Rio de Janeiro – Rede de Pesquisas em Antropologia, Políticas Públicas e Direitos Humanos.    

Acesse o Instagram do Núcleo. 

 

logo_cidades_edited.jpg

Campo: um podcast de Antropologia é parceiro do CIDADES- Núcleo de Estudos Urbanos, ligado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Até o momento, o resultado dessa parceria foi a realização conjunta do episódio sobre Virgínia Bicudo, socióloga e autora da obra “Atitudes Raciais de Pretos e Mulatos em São Paulo” (1945) que é uma relevante contribuição para os estudos urbanos e sobre relações raciais. 

Acesse o Instagram do Núcleo. 

 

AAA_web.jpg

Campo: um podcast de Antropologia é parte da biblioteca de Podcasts da Associação Americana de Antropologia.

Acesse o site